Anúncio
in

Empréstimo consignado: crédito saudável, mas exige planejamento

A modalidade está crescendo no Brasil e costuma ser usada para pagar outras dívidas com juros mais altos.

Crescendo no Brasil, o método do empréstimo consignado é aquele em que os pagamentos mensais são descontados na folha de pagamento, ou seja, seu salário se você estiver empregado ou deduzido do benefício do INSS para aposentados e pensionistas. Como se trata de uma garantia de reembolso do empréstimo, os juros são mais baixos do que em outros tipos de crédito, como empréstimos pessoais e descobertos.

Anúncio

No ano passado, uma pesquisa da SPC mostrou que 13,8% dos brasileiros haviam concedido empréstimos consignados em bancos e 6,5% em finanças. Em abril, os empréstimos consignados em folha de pagamento aumentaram quase 40% em relação ao mesmo mês do ano passado, de 15,2 bilhões de reais para 21,2 bilhões de reais, segundo dados publicados pelo Banco Central (BC). )

Empréstimo consignado: quando usá-lo?
Os principais objetivos do empréstimo são trocar dívidas de outros empréstimos, renovar a casa / apartamento e pagar contas diárias. É muito comum que instituições financeiras troquem dívidas de outros tipos por empréstimos consignados, para que tenham mais segurança de pagamento e o cliente se beneficie com taxas de juros mais baixas.

Ainda assim, é necessário planejar. O empréstimo consignado é, afinal, uma dívida como qualquer outra. Além disso, com desconto direto na folha de pagamento, você pode comprometer até 30% de sua renda mensal. Organize-se, por isso é necessário.

Em junho, a revista Digital Creditas traz uma série de entrevistas com especialistas para entender os principais tipos de empréstimos no Brasil. Já conversamos sobre empréstimos pessoais e descobertos, e hoje conversamos com Ana Rosa Vilches, diretora pedagógica do DSOP e professora de educação financeira, sobre empréstimos consignados. O próximo item será um empréstimo garantido.

Confira os trechos da entrevista abaixo:

O empréstimo consignado é uma boa opção para quem precisa de crédito?
Se a pessoa já estiver comprometida com outros empréstimos e fizer um empréstimo para pagar dívidas com juros mais altos, isso pode ser uma opção. Mas você precisa descobrir a raiz do problema, saber por que precisa pedir emprestado com frequência.

Você deve pensar antes de pedir emprestado e garantir que pode pagar. Por outro lado, os empréstimos consignados também podem ser usados ​​para adquirir um bem em uma oportunidade de negócio única.

– Em que situações é recomendável fazer isso? E quando não?
Conforme mencionado acima, vale a pena quando você precisa pagar dívidas com juros mais altos, uma vez que os encargos com a folha de pagamento são os mais baixos em comparação com outros, como cheque especial e cartão de crédito.

Por outro lado, quando você precisa usar a folha de pagamento para pagar as despesas diárias, deve fazer uma limpeza financeira, pois isso pode significar que você está vivendo dentro de um padrão de vida que não é consistente com sua realidade financeira atual.

O que considerar antes de optar por um empréstimo consignado?
Há algumas perguntas a serem feitas antes de contratar uma folha de pagamento. São eles: qual é o objetivo do empréstimo? Por quanto tempo esse recurso adicional será suficiente? Isso resolverá minha situação definitivamente ou não? Qual porcentagem do meu salário ou salário mensal é comprometida com dívidas ou empréstimos? Existe espaço para mais um? Estou cumprindo meu padrão de vida ou preciso reavaliar minha situação financeira?

– Isso pode de alguma forma afetar a visão que a empresa tem de mim [a empresa em que o contratante trabalha]?
O empréstimo nem sempre é feito para pagar dívidas. Há casos em que há uma oportunidade única de comprar um carro ou imóvel novo e o funcionário precisa do dinheiro naquele momento, portanto, é uma medida em que ele está usando o empréstimo devido a uma situação específica para realizar um sonho.

Quando esse empréstimo é feito para quitar dívidas existentes, é possível que a empresa relacione essa necessidade à falta de organização financeira do funcionário, o que pode levar a possíveis solicitações de aumento salarial, perda de foco no trabalho devido a chamadas. de colecionadores, etc. Tudo isso pode gerar desconforto entre a empresa e o funcionário.

Pesquisa realizada pelo Instituto Axxus em parceria com o Instituto de Economia Unicamp e a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) com 2.000 funcionários de 100 empresas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro Grande do Sul, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Amazonas e Distrito Federal, revelaram que 84% dos funcionários enfrentam dificuldades em lidar com dinheiro ou sofrer perdas. Isso tem um impacto direto no desempenho e na produtividade dos negócios.

– Quais são os principais riscos?
Existe um alto risco de perda da dívida, uma vez que a folha de pagamento deduz a folha de pagamento direta, o que pode comprometer a renda em até 30% e, no cartão de crédito da folha de pagamento, em 35%. Além disso, muitos não levam em consideração o prazo do empréstimo e não consideram se podem se comprometer com uma dívida que pode durar meses.

Outro risco é que, na maioria das vezes, não é realizada uma análise de crédito para conceder o empréstimo, o que pode piorar ainda mais a situação de uma pessoa já endividada.

– O que acontece se eu for demitido durante o pagamento?
Se isso acontecer, a dívida continuará a existir e você terá que pagar, é claro. Portanto, a empresa pode deduzir até 30% do valor na rescisão, desde que estipulado no contrato. No caso de mudança de emprego, a regra é a mesma, mas existe a possibilidade de fazer uma transferência de dívida para a nova empresa. Quando essa portabilidade é realizada, o número de taxas e valores permanece o mesmo.

– Como fazer para que o empréstimo não converta uma bola de neve?
A organização para não converter uma bola de neve passa inevitavelmente pela educação financeira. Você deve alterar seus hábitos e comportamentos monetários: faça um diagnóstico financeiro para saber para onde vai cada centavo de seu salário mensal e para onde fazer ajustes ou cortes.

Além disso, você deve ter objetivos para tornar essa organização, isto é, saber o que deseja alcançar a curto, médio e longo prazo, pois esse será o combustível real para começar a economizar e ter uma reserva financeira. Selar dinheiro é a melhor saída. Outro ponto importante é reunir a família e conversar sobre a situação, para saber quais são os objetivos

Membros da família e unam-se a um objetivo comum, que pode ficar fora da dívida permanentemente.

– O esporte está se expandindo no país?
Sim. Em abril, o crédito consignado aumentou 39,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, de 15,2 bilhões de reais para 21,2 bilhões de reais, segundo dados publicados pelo Banco. Central (BC).

Ela é saudável?
Existem muitas situações em que a folha de pagamento é benéfica e outras não. Tudo vai depender da realidade financeira do contratante e do acordo com o banco ou a instituição financeira.

Avatar

Written by Redator

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como fazer cartão de crédito com nome sujo